Volume
Rádio Offline
Secretaria da Saúde reduz em até 80% as filas de espera para consultas especializadas
23/07/2019 11:27 em Saúde

Secretaria Municipal da Saúde (SMS) diminuiu em cerca de 80% as listade espera por consultas nas áreas de neurologia, gastroenterologia e pequenas cirurgias. Na ortopedia, em que se registra uma das maiores demandas, a redução foi de 50%. Também houve queda em dermatologia (20%). O levantamento considera o número de usuários que aguardavam atendimento em dezembro de 2016 comparativamente a junho deste ano, segundo registros do Departamento de Avaliação, Controle, Regulação e Auditoria (Dacra).

Conforme o secretário municipal da Saúde, Júlio Freitas, várias ações foram desenvolvidas visando atacar o histórico problema da fila por atendimento. “Já realizamos três mutirões, ofertando mais de 1,5 mil consultas médicas. A nomeação de especialistas também é um constante em nossa administração. Desde janeiro de 2017, aproximadamente 50 foram admitidos na rede pública e outros oito estão com o processo em andamento. Hoje, cerca de 65 atuam no Centro Especializado de Saúde (CES)”, afirma.

Nicole Golin, diretora da Rede Especializada de Saúde, informa que diversas especialidades tiveram aumento no quadro de médicos. Havia um neurologista na administração anterior, agora são quatro. Na neurologia pediátrica, o aumento foi de um para três. Gastroenterologista eram dois e, atualmente, são quatro. Hoje, cinco dermatologistas atuam na rede, contra dois anteriormente.

A diretora esclarece que também houve melhorias em fluxos de trabalho. “Revisamos todos os encaminhamentos da rede básica para os especialistas, olhando principalmente os pacientes de baixa e média prioridade, para confirmar a necessidade de tal conduta. Atualizamos os protocolos das doenças mais prevalentes para manejo na Atenção Básica”, explica.

Além disso, a diretora diz que foram implementadas estratégias que deram mais resolutividade à Atenção Básica. “Capacitamos as equipes para usarem o Telessaúde, ferramenta que possibilita a discussão de casos, por telefone, entre clínicos e especialistas. Por fim, implementamos o matriciamento. Os especialistas avaliam, via sistema, os encaminhamentos de baixa e média prioridade das áreas de maior demanda, como ortopedia e gastroenterologia, e orientam condutas possíveis de serem realizadas pelos colegas da rede básica. O objetivo é atender a queixa dos pacientes mais rapidamente e, de preferência, em seu território”, detalha.

Júlio Freitas reconhece que ainda há áreas com significativa demanda reprimida, mas comemora as conquistas. “São resultados concretos obtidos graças ao empenho desta administração, que trata a Saúde como prioridade. Sabemos que os desafios ainda são muitos, mas estamos atacando e vencendo um problema histórico”, conclui.

O próximo passo da SMS é a atualização do cadastro dos usuários que aguardam atendimento com especialistas. A campanha inicia nesta segunda-feira (22/07) e segue pelos próximos 30 dias (leia abaixo).

Demanda para consultas especializadas

Especialidade

Demanda em dez/2016

Demanda em junho/2019

Redução

Neurologia

1.178

179

84%

Pequenas cirurgias

559

102

81%

Gastroenterologia

991

216

78%

Ortopedia

2.306

1.149

50%

Dermatologia

3.023

2.261

20%

Fonte: Dacra/SMS


Usuários que aguardam atendimento devem atualizar o cadastro até 23 de agosto

Para dar continuidade às ações de redução das filas de espera por consultas especializadas, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) convoca os usuários para atualizarem seu cadastro. De 22 de julho a 23 de agosto, os pacientes que aguardam esse tipo de atendimento devem confirmar seus telefones junto às suas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) de referência.

Nicole Golin, diretora da Rede Especializada de Saúde, explica que, após o prazo, a SMS ligará para os usuários das áreas que ainda registram demanda reprimida, a fim de ratificar o interesse na consulta. Aqueles que não forem localizados em até 60 dias, esgotadas todas as possibilidades de contato, serão retirados da lista.

As equipes tentarão, primeiro, contato telefônico, em dias e horários alternados. Se o paciente não for encontrado dessa forma, farão busca ativa até esgotar as alternativas de localização. Só depois de 60 dias de buscas frustradas, ele será retirado da lista”, diz,

Segundo ela, essa atualização é fundamental para que a assistência chegue mais rápido a quem realmente precisa. “Muitas vezes, a equipe não encontra o usuário em tempo hábil para informar sobre o agendamento da consulta porque o telefone está errado. Há também os que mudaram-se de Caxias do Sul, os que não precisam mais do atendimento, mas que continuam cadastrados. Precisamos saber qual é a nossa real demanda para avançarmos mais”, explica.

Os usuários serão informados da necessidade de atualizar o cadastro por meio dos canais de comunicação oficiais da prefeitura (site e fanpage), pelos profissionais de saúde nos diferentes serviços, pela distribuição de material informativo impresso (cartazes e flyers) e pela imprensa. A SMS planeja fazer essa atualização das listas de espera a cada seis meses.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
SHR