ZONA NORTE TERÁ ROTATÓRIA

A rotatória da RSC-453, no acesso aos bairros da Zona Norte, começa a ser construída em março de 2018, conforme anúncio do Poder Executivo após comunicação do Daer dando o projeto como pronto e aprovado.

A notícia foi dada na audiência pública cobrando a obra promovida pela Comissão de Legislação Participativa e Comunitária da Câmara Municipal na noite desta terça-feira (12/12).

O encontro ocorreu no Salão Paroquial da Igreja Santa Rita de Cássia, no bairro Santa Fé, onde se reuniram parlamentares, autoridades das administrações estadual e municipal, lideranças comunitárias, trabalhadores e moradores daquela região da cidade.

Presidente da Comissão, o vereador Adiló Didomenico/PTB concedeu a palavra primeiramente ao presidente da Associação de Moradores do Bairro Santa Fé, Joevil Reis, solicitante da audiência pública. O líder comunitário destacou que a rotatória é promessa desde 2010 e é a solução contra acidentes de trânsito que historicamente causam vítimas naquele ponto da Rota do Sol.

Superintendente de Estudos e Projetos do Daer, Bibiana Fogaça deu a notícia tão aguardada. Com o projeto em mãos, disse que ele está concluído e com aprovação do órgão para as quatro etapas exigidas que são: geométrica, drenagem, pavimentação e sinalização. A engenheira explicou que o trabalho é complexo e burocrático, por isso demorou a liberação. Acrescentou que agora cabe à prefeitura realizar a obra.

O secretário de Trânsito, Transportes e Mobilidade Urbana, Cristiano de Abreu Soares, mostrou reportagens para destacar que houve promessas descumpridas de governos desde 2012. Segundo Cristiano, ele recebeu do prefeito a incumbência de resolver a questão. Para isso, buscou apoio de vereadores, inclusive da oposição, para que a empresa responsável agilizasse o projeto e o Daer aprovasse.

Conforme o secretário, agora que o órgão liberou a obra, em 90 dias, a prefeitura adequara o orçamento e o contrato para que a Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca) inicie a construção da rotatória. Pediu esse tempo alegando questões burocráticas. Oriundos do governo federal, R$ 3 milhões já estavam em caixa.

Presidente da Comissão de Legislação Participativa e Comunitária, Adiló Didomenico avaliou o prazo como aceitável, por conhecer os trâmites, já que foi secretário municipal e diretor da Codeca. O parlamentar anunciou que a Comissão acompanhará os trâmites e cobrará cumprimento de cronograma de obras.

Também integrantes da Comissão, Gladis Frizzo/PMDB, Arlindo Bandeira/PP e Velocino Uez falaram sobre a importância da obra para a Zona Norte. O vereador Alceu Thomé/PTB estava na reunião.

11

O empresário Luís Zamboni Neto, dono de posto de combustíveis naquele local que chegou a bancar do bolso o primeiro projeto da rotatória pediu que dessa vez a comunidade realmente seja atendida, após tantas promessas descumpridas.

Outras lideranças se manifestaram neste sentido. Participaram da audiência pública moradores do Santa Fé, Vila Ipê, Belo Horizonte e de outras comunidades da Zona Norte.

22