SECRETARIA DA SAÚDE NÃO IDENTIFICOU NENHIM FOCO DO MOSQUITO AEDES AEGYPTI

A Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) não identificou nenhum foco do mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus, no Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa). O trabalho foi realizado de 23 a 31 de outubro, na área urbana de Caxias do Sul, atestando baixainfestação predial no município.
Durante o LIRAa, foram feitas 6.478 inspeções em imóveis. Os agentes de endemias coletaram 124 amostras, cada uma podendo conter várias larvas, pupas e mosquitos adultos. Contudo, a análise laboratorial não identificou nenhum mosquito Aedes aegypti nas amostras.
O LIRAa é uma ferramenta desenvolvida pelo Ministério da Saúde, que busca orientar as ações de controle do inseto transmissor da dengue, zika vírus e febrechinkungunya, priorizando as áreas infestadas pelo Aedes aegypti. O levantamento também permite identificar os principais tipos de criadouros que favorecem a proliferação das larvas. Com os dados obtidos, analisa-se a necessidade de redimensionar as ações de campo com relação ao controle do mosquito.
Neste ano, foram identificados 15 focos do Aedes aegypti em Caxias do Sul. As larvas estavam nos bairros Santa Fé (1), Tijuca (2), Nossa Senhora da Saúde (1) eCânyon (11).