MAIS DE 30% DAS DEMANDAS DA SECRETARIA DE OBRAS SÃO EM DECORRÊNCIA DE LIXO DESCARTADO INCORRETAMENTE

A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Smosp) está executando a limpeza e manutenção em todas as bocas de lobo da Avenida Antônio Andriguetti e em ruas próximas no bairro Belo Horizonte. O trabalho se resume em abrir as caixas coletoras, efetuar a vistoria e remoção do material e, após, executar a instalação de grades para impedir que o lixo entre na tubulação. Mas o que chama a atenção é a quantidade de lixo, descartado incorretamente, encontrada nas tubulações.
11
Apenas de uma boca de lobo, a equipe da Smosp retirou 50 sacos de lixo grandes. Entre os materiais mais encontrados estão: garrafas pet de 600 ml e dois litros, latas de cerveja e refrigerante, tubos de desodorante e diversos tipos de embalagens plásticas. Uma grande falta de conscientização dos moradores que gera graves problemas, sem contar os danos para o meio ambiente.
Segundo uma estimativa realizada pela Smosp, cerca de 30% das demandas da Secretaria são ocasionadas pelo lixo acumulado nas redes de drenagem, que represam a água e ocasionam a redução da vida útil dos sistemas de drenagem.Problema que se agrava em fortes chuvas, quando a vazão da rede não é suficiente. Dessa forma, como a água não segue o curso projetado em sua totalidade, pode ocasionar o alagamento de residências que ficam em pontos mais baixos.
22
O titular da Smosp, Leandro Pavan, reitera os problemas que o lixo trazem para comunidade, “Temos um problema imenso com o lixo que é jogado na rua. Esses materiais causam o assoreamento das redes de drenagem e das bocas de lobo e impossibilitam que a água siga o curso que foi projetado. Se houver uma chuva forte, todas as residências próximas correm o risco de ficarem alagadas. Um problema que gera risco para as comunidades e um custo que poderia ser investido na melhoria da infraestrutura do Município”, completou Pavan.
33Fotos: Gilberto Michelin Junior