ROMARIA ENCERRA COM PÚBLICO DE 180 MIL PESSOAS

A 137ª Romaria a Caravaggio, realizada em Farroupilha (RS), nos dias 26, 28 e 29 de maio, chegou ao fim neste domingo (29) registrando um público de 180 mil pessoas, sem contabilizar as pré-romarias, que somaram cerca de 15 mil pessoas. Os números de romeiros impressionam, especialmente no primeiro dia da Romaria, com 150 mil pessoas, segundo dados da Brigada Militar. Dentre as razões para que os romeiros percorressem 20 quilômetros, ou mais, foi agradecer e pedir a proteção de Nossa Senhora. Os pedidos, agradecimentos e orações foram principalmente por saúde, emprego, problemas financeiros, relacionamentos familiares, entre outros.

A aglomeração maior de pessoas acontecia durante as mais de 30 celebrações, especialmente as campais, realizadas de manhã e à tarde. O sacramento da reconciliação também foi procurado e prestado por inúmeros padres da Diocese de Caxias do Sul. Tocar Nossa Senhora foi o gesto mais recorrente durante a Romaria, momento que foi possível observar a emoção dos devotos no contato com a imagem que representa alento para suas angustias e perturbações.

A quinta-feira (26) está sendo considerada pelos organizadores o maior público em um único dia que se tem conhecimento, pelo menos nos últimos 10 anos, quando a solenidade de Corpus Christi também coincidiu com o de Nossa Senhora de Caravaggio. Os próprios padres, acostumados com o movimento do local ficaram impressionados: “em 27 anos eu nunca tinha visto tanta gente em uma manhã”, afirmou padre Alcindo Trubian. Um dos problemas registrados pelo fato de ter concentrado tanta gente num mesmo dia, foram as filas que se formaram para o embarque dos ônibus no retorno do Santuário. Na última missa das 18 horas, foi realizada a procissão luminosa pela avenida em frente ao Santuário, reunindo mais de 900 pessoas

Segundo o bispo, a expressiva multidão recebida durante os dias de Romaria e ao longo do ano exige que sejam criadas melhores condições de infraestrutura no Santuário (projeto de ampliação que consta no Plano Diretor, já aprovado no final do ano passado) e também por parte dos serviços parceiros. O reitor, padre Gilnei Fronza, previa que poderia ter muita gente, mas para isso apostava que seria preciso boas condições climáticas, fato que se confirmou nos dois primeiros dias de Romaria, com a presença do sol. Somado a isso é preciso ressaltar outros fatores, como o fato de ser feriado nacional e da Região ter recebido muitos turistas; moradores de outras cidades próximas que aproveitarem o feriado para ir ao Santuário; dificuldades financeiras e o desemprego; por ser considerada uma tradição religiosa e cultural. Prova disso, foi a presença pelo segundo ano consecutivo de um grupo de mais de 20 senegaleses que moram em Caxias do Sul, que apesar de seguirem a religião muçulmana, respeitam a tradição e cultura do povo que os acolheu percorrendo juntos o trajeto.

No sábado (28), o ponto alto foi a 3ª Romaria da Juventude, que reuniu cerca de 300 jovens, integrantes de grupos paroquiais, movimentos e da Pastoral da Juventude. Os jovens foram guiados pela imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, que está passando por todas as 74 paróquias da Diocese, a partir do projeto Rota 300, com o lema “300 anos de bênçãos com a Mãe Aparecida, juventude em missão”. O público girou em torno de 15 mil (na sexta-feira, quatro mil pessoas visitaram o Santuário). No domingo (29), apesar da chuva e do frio o movimento foi constante e as celebrações foram realizadas todas no interior do Santuário, reunindo durante o dia cerca de 11 mil pessoas.

Para o reitor, Gilnei Fronza, o lema “Mãe de Misericórdia: vida, doçura e esperança nossa, salve!”, esteve presente durante todo o evento, considerado um dos maiores do Estado. “O amor da Mãe Maria nos torna misericordiosos com o próximo, mais atentos ao sofrimento do outro e nos enche de doçura e esperança para enfrentarmos os desafios da vida”. Segundo o reitor, estar à frente da organização da Romaria, iniciada ainda em março com a novena, seguida pelas 11 pré-romarias, tríduo e recepção de dezenas de caravanas de clube de mães, projetos sociais, empresas e grupos de convivência, exige responsabilidade e respeito para com Nossa Senhora, razão maior de todas as nossas ações, com a imensidão de devotos que saem em busca de acolhimento e perdão e, ainda, com os voluntários e parceiros que dedicam seu tempo e trabalho para o bem comum”, salienta.

Números da 137ª Romaria – dias 26, 28 e 29 de maio

Área da Saúde: 1.420 atendimentos (verificação de pressão arterial, glicemia, curativo, sutura, administração de medicação, etc); 59 consultas médicas; 04 encaminhamentos ao hospital.

- Transporte: 143 ônibus realizaram 812 viagens – Caxias\Bento e Farroupilha (partindo do Santuário); mais de 40 mil pessoas transportadas; mais de 6 mil automóveis acessaram os estacionamentos. Dados fornecidos pela Metroplan

Área de Segurança Pública: Durante a Romaria O Santuário contou com expressivo esquema de segurança, não registrando ocorrências criminais, apenas a prisão de um foragido resultado da ação preventiva.

Voluntários: 1.000 pessoas

ce134b94-1e6a-42c7-aa05-9f25f168bf61

Foto: Margô Segat