SEGUNDO DESFILE DA FESTA DA UVA ENCANTA O PÚBLICO

O segundo desfile da 31ª Festa Nacional da Uva conquistou o público na Rua Plácido de Castro na noite deste sábado (20). O espetáculo retratou a história da imigração italiana em três atos: origem de uma cultura, formação de uma cultura e uma cultura em festa. Para o jornalista Nivaldo Pereira, responsável pelo roteiro, o desfile, que iniciou dentro da hora prevista e se manteve bastante organizado, foi ainda melhor que o primeiro. “É bacana ver a emoção das pessoas e o quanto ficam encantadas com a apresentação, que é próxima do público. Antes, as arquibancadas eram distantes; agora, você entra dentro da história. Esse é um dos grandes diferenciais deste ano”, comenta.

O espetáculo do desfile toma forma também por meio da interação entre os figurantes e o público, que na noite de sábado foi de aproximadamente 20 mil pessoas, segundo a Brigada Militar. Entre os 1,4 mil figurantes, Jorge Borges da Silva, 52 anos, um dos muitos estreantes, se disse emocionado em participar da Festa como voluntário. Junto a ele, a filha Manuela, 10, nem liga para o cansaço e comemora os inúmeros amigos que vem fazendo desde os ensaios.

Ainda no time de quem desfila, Sandra Negrini também fez questão de trazer a filha Sofia, 12, para participar. A família de Sandra é descendente de imigrantes italianos e, para ela, é uma alegria participar da representação da história vivida por seus parentes. Jeferson Freitas Ferraz, 24, é figurante dos desfiles pela segunda vez, e vê o envolvimento da comunidade com a Festa como motivo de orgulho e alegria.  A presença de pessoas de todas as idades, de crianças pequenas a idosos, chama a atenção do público, sempre com celulares a postos para registrar as diversas cenas.

Do lado da plateia, Daniela Storchi, 31, costuma assistir aos desfiles em todas as edições da Festa da Uva, e foi surpreendida pela organização e beleza com que a história da imigração foi contada. A pequena Yasmin, 2, filha de Daniela, ficou encantada com as bailarinas e, claro, com o esperado carro da rainha Rafaelle Galiotto Furlan e das princesas Laura Denardi Fritz e Patrícia Piccoli Zanrosso, o último a desfilar. Lilian Menezes também saiu da Rua Plácido de Castro alegre com o que viu.

Acostumado com os desfiles de Carnaval na capital gaúcha, Silvio de Oliveira fez sua estreia na Festa da Uva. Ele planejou e desenhou os carros desta edição. Conforme ele, foram desenvolvidas cerca de 30 esculturas de isopor, pintadas e montadas por uma equipe de nove profissionais, a fim de compor os nove carros do espetáculo. “Estamos num crescimento, sempre ajustando detalhes. Mesmo assim, a resposta que precisávamos ter, que era emocionar as pessoas e fazer algo lúdico, já está acontecendo”, comemora.

Pedido de bis

 A Orquestra Municipal de Sopros, o Coral Municipal e os solistas Rafael Gubert, Tita Sachet, Giovana Sartori, Criscie Bordin, Maicon Cassânego e Marcos De Ross protagonizaram um dos momentos mais encantadores da noite. Ao final do desfile, parte do público se aglomerou em frente ao palco que abriga os músicos e pediu o famoso bis, fazendo com que o maestro Gilberto Salvagni regesse mais canções. A plateia se empolgou com dança, canto e aplausos diante dos músicos.

O próximo desfile da Festa da Uva será neste domingo (21), a partir das 19h30min, na Rua Plácido de Castro. Também haverá apresentações nos dias 26, 27 e 28 de fevereiro e 5 e 6 de março, nos mesmos horários.

O espetáculo começa na Rua Andrade Neves, com dispersão na Rua Treze de Maio, num total de 360 metros e duração de 1h20min. Em caso de chuva, o desfile fica cancelado.

Arquibancadas a R$ 30 e R$ 15 (acima de 60 anos e estudantes). PCD’s e um acompanhante não pagam ingresso para arquibancada. Para estes, os bilhetes não precisam ser retirados antecipadamente; as arquibancadas são numeradas e a gratuidade será conforme disponibilidade de lugares.

1

Foto: Antonio Lorenzett